domingo, 5 de abril de 2009

Eu não pertenço a você,


bem talvez eu quisesse. Mas não consigo me ver, vivendo ao teu lado. Eu tento esquecer daquele beijo roubado, que eu nunca dei em você, que eu nunca dei em você. Sozinho(a) em seu quarto, sei que você pensa em mim. Em meu jeito de falar, de andar e também de vestir. Isso me leva a crer, que ainda existo pra você. E que não saio da sua cabeça... ๑Se algum dia lhe disserem que fui embora sem mencionar seu nome, acredite! pois cansei, de esperar por alguém que sei que não virá...๑ Joguei suas coisas fora, tudo que escrevi por você. Peguei meu rumo embora, para tentar esquecer dos dias difíceis e noites que não dormi (lembranças que fizeram minha alma se ferir)

Nenhum comentário: