quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Até que ponto vale se meter na vida do namorado?

Quando duas pessoas assumem um relacionamento, involuntariamente, a vida destes acaba se fundindo. Amigos, rotina, hábitos, família e outros fatores acabam se tornando uma grande massa comum entre as duas pessoas. Por exemplo: você é uma garota que vivia rodeada de amigos até que, um dia, obviamente o seu namorado começa a ficar com ciúme de todos eles. No geral, a solução para as meninas é única: reclusão.
Uma das coisas mais difíceis para se conciliar na vida a dois são os relacionamentos. Quando alguém fica perdidamente apaixonada, é comum que se exclua de todo o seu grupinho habitual para que fique o maior tempo possível ao lado de quem se gosta. E é aí que o abuso começa. Se você é possessiva, vai acabar fazendo tudo o que a outra pessoa faz só para ter certeza de que não há ninguém entre vocês. Cegamente, você acaba invadindo a vida do seu namorado por ciúmes e insegurança.
Dois se tornam um
De começo, essa frase pode até parecer romântica. Algum tempo depois, ela se torna um enfado. Caso você seja alguém inexperiente em relacionamentos, a primeira grande paixão acaba te iludindo de que sua vida anda obrigatoriamente junto à de alguém. Ok! Vamos por partes. Aí vai uma bomba: nada no mundo funciona assim. Ambos têm pernas que devem seguir caminhos isolados. Negócios, amigos e família só devem se conciliar quando os dois forem extremamente íntimos e amados. Não troque os pés pelas mãos e dê espaço ao seu companheiro. Ninguém gosta de viver em uma bolha, sufocado, tendo que pensar em cada ato que irá tomar por causa da namorada.
Caso vocês dois se amem demais e querem fazer parte da vida do outro, comece devagar. Não chegue ‘causando’ na vida do menino, dê tempo ao tempo e espere a relação ficar sincera e forte o bastante para poder cobrar certas coisas. Não adianta reclamar que ele não te leva para sair com os amigos, geralmente, uma pessoa precisa acreditar em um relacionamento, ver um futuro para a situação, para que comece a mostrá-la a todos.
Inconsequentemente, sempre que nos envolvemos com alguém, nos tornamos peças chaves em suas vidas. Só não vale exigir que você seja a primeira na lista de prioridades. Amar é bom, mas há certos limites e algumas outras coisas que devem ficar acima.
E você, acha comum que namorados tornam suas vidas uma só? Comente!

Nenhum comentário: