quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A melhor forma de dar – e receber – carinho em um namoro

Carinho. 1 – afago, carícia. 2 – meiguice. 3 – cuidado. Carinho é algo que todo mundo quer, mas ninguém sabe dar. Carinho para dormir, carinho no olhar, carinho com as palavras, carinho com a forma de demonstrar o amor, carinho na gratidão, carinho em datas especiais, carinho no sexo, carinho. Namorar e saber ser carinhoso é algo bem difícil e, para piorar, muitas pessoas confundem essa ‘ação’ com carícia. Se seguirmos no sentido denotativo da palavra, o dicionário pode acabar enganando. Carícia. 1 – demonstração de afeto; afago, carinho, meiguice. Não, está errado. Eu não acho que são sinônimos. Em um namoro, o melhor a se fazer é dar carinho. As carícias sempre surgem, mas elas, geralmente, acabam levando os dois para o lado sexual. O carinho leva os dois para o amor.
“Acho que carinho pode ser definido como uma coisa mais completa, que inclui não só o toque físico, mas atenção também. E carícia me parece mais físico, só”, diz Lili*, de 22 anos. Como o namoro é o tempo de descoberta, conhecimento, inovação e mudanças, o carinho é um dos pontos mais importantes da relação: é ele que vai definir se vocês vão ou não ficar juntos para sempre. Afinal, ninguém aguenta viver ao lado de outrem sem se sentir querido, importante, especial. No início, é comum que os pombinhos se apelidem, troquem muitos presentes, frequentem, juntos, os lugares queridos por um dos dois. Com o tempo, costuma-se dizer que a relação ‘esfria’. Na verdade, esta é a hora que evidencia que o carinho está indo embora.
Dar carinho não é só andar de mãos dadas ou lotar o outro de presente fora de ocasiões especiais. Apesar de isso ser muito bom, o ser humano precisa de mais. Movimentos simples, como adicionar um carinho enquanto andam de mãos dadas, pode mudar toda a ação. Fazer carinho na hora do beijo também é importante, é uma forma de você mostrar que está gostando daquilo e não quer que pare. O beijo, aliás, é uma das formas que mais demonstra o carinho do outro: um selinho quando se chega, um beijo inesperado, um beijo mais quente no cinema, um carinho extra, beijos incontáveis…
Além dessas ações de carinho, também é necessária aquela atenção especial para com quem se ama. Se preocupar, mostrar-se interessado nas conversas, discutir o relacionamento dos dois sempre que possível, de forma clara, objetiva, e sincera, ajudar na hora que surgem os problemas, ouvir, surpreender, dizer “eu te amo”, ser compreensível, aceitar mudanças, propostas de vida, imaginar um futuro à dois. São todas essas coisas que definem e prolongam uma relação.
Manter essa preocupação com o carinho acesa mesmo depois de anos de namoro é algo que muita gente não consegue. Aliás, a maioria das pessoas é boa em pedir carinho, mas nunca dá. Ou acha que dá, mas não é o suficiente. Carinho vai de cada um, basta você saber como agradar o outro. Ah! Não vale também fazer esperando receber. Isso tem que vir de dentro, do coração, e ser o mais sincero possível. A vida não funciona por trocas…

Nenhum comentário: