quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A melhor maneira de perder o BV é…?

Hoje em dia é muito difícil, mas muito difícil mesmo, encontrar alguma menina com 14 anos que seja BV. Cada vez mais cedo, as meninas - e os meninos, é claro - começam a se beijar por aí. Porém, quando parece que já deu o “timing“, nasce o medo. Muitas garotas morrem de medo do primeiro beijo e o encaram como um bicho de sete cabeças. Onde ponho a língua? Como faço para ser gostoso? E a mão, fica onde? Tem que virar a cabeça? Calma, calma… Beijar não é assim tão complicado, não. Mas pode ser um desastre total.
Para tudo na vida, a primeira vez é complicada. Seja o primeiro dia de aula, o primeiro trabalho, a primeira prova, o primeiro beijo, a primeira vez. Claro que é normal sentir medo de beijar, mas não é por isso que você deve se privar. Vale lembrar, neste caso, que o primeiro beijo é sim algo muito importante. Provavelmente você irá carregá-lo consigo para o resto da sua vida. Já o segundo e o terceiro, você nem vai lembrar como aconteceram. Muita gente subestima o beijo, não dão a devida importância para ele. É aí que as pessoas já começam errando. Sim, vale a pena criar um milhão de expectativas para ele. Sim, vale a pena ficar com medo e querer fazer tudo certo. Não, não vai ser bom…
Deixar de ser BV pode ser um pouco desconcertante, o certo é você ler bastante sobre o assunto antes. Não estou brincando, não. As vezes, se você se informa um pouquinho, você pode fazer bem bonito da primeira vez. Se quiser e puder, pergunte à alguém como é que se beija. Acredite: se você tiver um “conselheiro”, vai ser bem mais fácil. Depois, acho que não vale a pena ficar esperando muito tempo para deixar ele acontecer. O importante é que seja com alguém que você sinta atração, goste, seja colega. Alguém com quem você poderá ter uma segunda chance - você provavelmente vai precisar dela.
Dicas para beijar bem?
Não há como dar dicas de como beijar, isso por que eu acredito que cada um tem um jeito, um estilo, uma “pegada”. Tem gente que adora beijo rápido, daqueles que parece que um vai engolir o outro, outros, como eu, preferem o beijo que começa beeeem demorado, com a mão passando pela nuca e costas da pessoa e depois acelera, acelera e acelera, mas há aqueles que gostam dele bem devagar o tempo todo. Tem gente que brinca com a língua, tem gente que nem põe ela pra fora direito. Tem pessoas que adoram mordidas e outras que têm o lábio muito sensível para isto. Alguns abrem a boca demais, outros de menos… Enfim, deu para entender? Beijo é algo tão pessoal, mas tão pessoal, que acho que ninguém pode definir como o seu pode ser. Aquilo que te der vontade de fazer, faça. O beijo é como sua marca especial.
Como muitas reclamam no e-mail que eu não conto nada da minha vida aqui, vou deixar o relato do meu primeiro beijo: Eu estava no meu prédio, com 14 anos, brincando de verdade ou desafio. Uma menina foi desafiada para beijar um colega meu e ela disse que ‘figurinha repetida não valia’ e apontou para mim, perguntando se podia me beijar. Eu fiquei atônito. Virei para o lado e perguntei à uma amiga ‘mas como faz?’, ela me explicou rapidamente e eu, sentado, fechei os olhos e esperei. Ele aconteceu, durou uns 10 segundos e eu saí com a boca toda molhada. Dois anos depois, tive a chance de beijar esta menina de novo. O que rolou? Ela soltou um ‘você melhorou muito desde a primeira vez’. Fiquei orgulhoso, rs.
Agora quero ouvir de vocês: como foi o primeiro beijo? Comenta aí!

Nenhum comentário: