quarta-feira, 16 de setembro de 2009

O que você NÃO deve fazer depois de tomar um pé na bunda


Todo mundo já tomou – ou deu – um pé na bunda pelo menos uma vez na vida, não é? Quando é você que termina a relação, é complicado se manter forte na posição, não recair e voltar atrás. Afinal, sentimentos não são brincadeiras. Quando a gente toma o pé, a sensação é a pior do mundo: parece que nunca iremos nos recuperar, criamos uma playlist – se joga no Death Cab – só de músicas de fossa e não dá vontade de sair da cama por nada Tá, é tudo compreensível, afinal, aceitar a idéia de que você perdeu de vez alguém que você gosta é bem complicado, mesmo. Porém, temos que aceitar. E para isso existe todo um guia de coisas que você não pode fazer de forma alguma. Por dois motivos: 1 – não se humilhar. 2 – ele não merece.
Primeira regra: não corra atrás
Nunca. Leia bem: nunca corra atrás. Se um menino te der um pé na bunda, não ouse ir atrás dele. Não se humilhe, lembre-se que quem está perdendo é ele, não você. Além do mais, se a pessoa teve a atitude de te dispensar, ela deve ter algum motivo. Dê tempo para ele pensar, se resolver, tomar um rumo e ver o que ele quer de verdade. “Espero que ela não fique no meu pé, não fique ligando”, afirma Wallace, de 21 anos. Dica? Você precisa ver o que quer realmente para a sua vida, o que vai fazer. Saia com os amigos, viaje, leia, converse na web. Tente esquecer o que rolou. Por mais difícil que seja…
Segunda regra: Não mostre o seu novo trunfo.
Depois que alguém terminar um namoro com você, você não precisa, de forma alguma, mostrar o quanto você o relevou e está bem, obrigado. Isso é meio que vingança. Claro, é gostoso e todo mundo faz. Afinal, revenge is a dish best served cold. Mas acho que varia de acordo com o tipo de namoro que você teve, o respeito que rolou, varia de acordo com o fim, com a história. Enfim. “Não gosto, por exemplo, que ela fique passando com o seu novo ficante ou namorado na minha frente só para me causar ciúmes”, relata Wallace.
Terceira regra: entenda o valor de um ponto final.
Acabou? Terminou? Então é isso. Acabou de vez, de verdade. Se alguém diz que terminou, você não pode ficar esperando uma reação diferente, ficar sonhando com que, no futuro, ele vai voltar e falar com você, para vocês namorarem novamente. Não é assim que funciona. Todo mundo sofre, todo mundo demora para se conformar, é difícil e chato mesmo. Mas não crie falsas esperanças para você mesma. Vá curtir a vida, é seu momento.
Quarta regra: supere.
Ok, esse blog nunca foi um livro de auto-ajuda. Mas considerando a situação atual de quem vos escreve, acredite, depois de muito choro, vem o riso. É um tempo punk mesmo, vai parecer que você está sozinha no mundo e, principalmente, que você não tem mais vida. O ruim de se namorar é que você entra de cabeça na vida à dois e, depois, para voltar à ter os seus hábitos, seus costumes, você se perde um pouco. Parece que tudo fica diferente, que você não é capaz de fazer nada e que o mundo não funciona com você sozinha. Tem o que fazer? Não, né? Acabou, zé fini. Beijo.

Nenhum comentário: