quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O Primeiro Encontro: Emoções e Armadilhas


O primeiro encontro costuma ser decisivo. Por isso, administrar as emoções é fundamental quando o assunto é emplacar um romance.inalmente, aquela paquera que não evoluia, vai sair do lugar. Depois de muitas trocas de olhares, pequenas frases, confidências aos amigos,  veio o convite para sair. Pode ser um cinema, barzinho, show, restaurante, ou qualquer outra proposta de lugar. Tudo o que importa é que o primeiro encontro, tão esperado, está prestes a acontecer.
Com a perspectiva desse momento especial, o nervosismo pode assumir o controle e deixar você sem saber o que fazer nas coisas mais banais. A primeira providência, é não levar tudo tão a sério. Um encontro é apenas um encontro, e não vale a pena ficar imaginando o que virá em seguida. Ao contrário. Quanto mais expectativas, mais nervoso você vai ficar.
Seria ótimo se existe um manual com respostas infalíveis e personalizadas para cada caso, com respostas às perguntas de sempre. O que fazer, como agir,  até onde ir, como não estragar tudo. Não existem respostas prontas e infalíveis, pois cada pessoa tem suas próprias particularidades.

Será que tem solução?


Cada casal produz uma química diferente e única, que resulta de suas personalidades, valores, desejos e preferências. É melhor desistir de perguntar a todos seus amigos o que eles acham que você deve fazer, se acreditam que vai rolar um namoro, e outros conselhos.
Em vez de buscar respostas que não existem, leve em consideração algumas considerações básicas sobre o que pode funcionar, ou não,  no primeiro encontro, e siga a sua intuição. 
Não há regras, porque as situações nunca se repetem integralmente. Algo que funciona bem para uma pessoa pode ser péssimo para você.

Nenhum comentário: