domingo, 13 de junho de 2010

Namoro à distância, dá certo?

Dicas de como encarar o namoro à distância

Não é todo mundo que acredita em namoro à distância. Ficar longe de quem ama não é nada fácil, convenhamos. Mas dependendo das expectativas de cada um quanto ao relacionamento, ele pode ou não dar certo. Embora esse tipo de relação fuja dos moldes de namoro com que estamos acostumados, muitos conseguem conciliar a distância com a relação.

Como encarar o namoro à distância

Confiança, certeza do que se quer e maturidade, são fatores essenciais para manter o namoro à distância. Sendo assim, possessividade e ciúme excessivo não podem existir. Como não há convivência diária, para quem fica longe, ser trocado por pessoas que estão sempre com o seu companheiro parece ser uma ameaça constante. A distância gera uma sensação de desamparo, e é melhor que não haja qualquer tipo de dependência.
O lado bom de não se verem sempre é que a relação à distância não corre o risco de terminar por que um enjoou dever o outro. Quando o encontro acontece é mais intenso e cada minuto é aproveitado ao máximo. Além do mais, há mais tempo para dedicar atenção aos amigos. Por outro lado, não se tem aquela companhia de toda hora, é preciso enfrentar uma rotina de viagens, rodoviárias, aeroportos.
Não é todo mundo que acredita em namoro à distância. Ficar longe de quem ama não é nada fácil, convenhamos. Mas dependendo das expectativas de cada um quanto ao relacionamento, ele pode ou não dar certo. Embora esse tipo de relação fuja dos moldes de namoro com que estamos acostumados, muitos conseguem conciliar a distância com a relação.

Como encarar o namoro à distância

Confiança, certeza do que se quer e maturidade, são fatores essenciais para manter o namoro à distância. Sendo assim, possessividade e ciúme excessivo não podem existir. Como não há convivência diária, para quem fica longe, ser trocado por pessoas que estão sempre com o seu companheiro parece ser uma ameaça constante. A distância gera uma sensação de desamparo, e é melhor que não haja qualquer tipo de dependência.
O lado bom de não se verem sempre é que a relação à distância não corre o risco de terminar por que um enjoou dever o outro. Quando o encontro acontece é mais intenso e cada minuto é aproveitado ao máximo. Além do mais, há mais tempo para dedicar atenção aos amigos. Por outro lado, não se tem aquela companhia de toda hora, é preciso enfrentar uma rotina de viagens, rodoviárias, aeroportos.

Nenhum comentário: