sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Fim de amizade pode ser pior do que de relação amorosa

Terminar o relacionamento com uma amiga pode ser mais difícil do que romper uma relação amorosa. A conclusão é de uma pesquisa divulgada pela Universidade de Manchester. O estudo foi apresentado durante a conferência anual da Associação Britânica de Sociologia, realizado em Glascow, na Noruega, entre os dias 7 e 9 de abril, e mostra que os laços de amizades podem ser tão fortes que rompimentos causam sentimento profundo de culpa mesmo quando os amigos passam a ser indesejados.O levantamento foi feito por meio de um questionário distribuído em 2008 a fim de investigar os altos e baixos das amizades. Mulheres e homens com idades entre 29 anos até a terceira idade, entre solteiros, casados, casais formados por pessoas do mesmo sexo e divorciados participaram da pesquisa. Em resumo, o sofrimento pode ser causado pelo fim de uma amizade, principalmente quando uma das partes não entende o motivo de um rompimento, mas também por suportar amigos que passam a ser inconvenientes ou indesejáveis.Segundo os depoimentos, a maioria acredita que amizades são para sempre e muitos relacionamentos acabam sendo mantidos por obrigação, principalmente quando o amigo está passando por momentos difíceis ou não tem outros amigos. As mulheres são mais propensas a manter amizades por obrigação. "Você não pode abandonar amigos mesmo quando eles tornam-se cansativos", disse uma participante de 73 anos.
Outra pesquisa realizada com 10 mil pessoas entre 1992 e 2002 mostrou que os homens são mais calculistas em relação às amizades e escolhem de quem devem ser amigos ou não, enquanto as mulheres tendem a manter as mesmas amizades.Já a maioria dos homens que mantiveram amigos entre pessoas pelas quais não sentiam empatia declararam que a decisão foi tomada em benefício de suas mulheres. Assim como as mulheres se obrigam a manter vínculos com mais frequência que os homens, também sofrem mais com as agruras ou fim dos relacionamentos. A maioria das participantes declarou que já se sentiu frustrada por aguentar amigos chatos ou em dificuldades.
Traição
As entrevistadas reportaram sentimentos parecidos como se descobrissem uma traição do marido e sentiram-se abandonadas, inúteis e profundamente abaladas com o fim de amizades.
Situações relatadas na pesquisa mostram os sentimentos em situações como quando foram trocadas por outra amiga, ou quando são esquecidas quando a companheira começa um novo relacionamento amoroso.De acordo com uma das pesquisadoras, a socióloga Katherine Davies, conhecer outras pessoas significa deixar que elas lhe conheçam, além de ser um exercício de autoconhecimento por meio dos olhos alheios. Segundo o estudo, há riscos nesse processo, e quando a confiança é abalada por algum motivo, surge insegurança em relação a ser conhecido por outros. "Se um amigo começa a lhe evitar, censurar ou torna-se desagradável, é possível que a pessoa passe a duvidar de si mesmo, principalmente se não há motivo aparente para uma mudança no relacionamento. Isso porque julgamos nossa própria conduta por meio dos olhos de outras pessoas", diz o texto da pesquisa.

Nenhum comentário: